quarta-feira, 27 de maio de 2009

Poéticos devaneios doutrinários de Fábio de Melo

Semana passada o Padre - não sei se o chamo assim, dado que seu próprio site e seu último livro omitem o título do sacerdócio - Fábio de Melo foi convidado pelo Jô Soares a dar uma entrevista no seu Programa na Rede Globo. Esdrúxula a entrevista. Não só pela incapacidade ou omissão do Padre em defender a Igreja das críticas bobas do apresentador, mas pelos erros e críticas do próprio Padre à Igreja da qual ele é sacerdote.

O espanto e a polêmica que o episódio gerou entre os católicos foi imenso - não sem razão, dada a gravidade do fato. Obviamente suas fãs não se cansam de defendê-lo em uma fidelidade quase apaixonada ao Padre; mas os erros crassos em que o Padre incorreu e sua conivência com os ataques do apresentador a Igreja são um desencanto total!

Horrível papel para um sacerdote - ainda que seja um sacerdote que não se apresenta como tal, não se veste como tal (prefere usar paletó de leigos) e afirma que todo padre necessariamente tem de ter um romance na vida.

O Apostolado Veritatis Splendor denunciou os erros e incoerências de Fábio de Melo em quatro artigos publicados no Blog VS.

O primeiro é de autoria de Pedro Ravazzano, membro do Apostolado Veritatis Splendor, co-fundador e autor nos Blogs Hominis Libertas e Acarajé Conservador; o autor põe em relevo as incoerências do Padre com a Doutrina Católica (que ele deveria defender) e esclarece logo de início para as fãs ofendidas que o julgamento é a suas palavras - absurdas palavras - não à consciência ou ao coração do Padre - o que, em absoluto, ninguém está autorizado a fazer.

O segundo é de autoria de Rafael Vitola Brodbeck, igualmente membros deste Apostolado, autor dos Blogs O Ultramontano e Estilo de Macho, onde os erros e incoerências de Fábio de Melo são abordados de forma mais detalhada e com coletânea de frases absurdas da entrevista.

O terceiro é de minha autoria; uma carta-protesto, quase uma carta aberta ao Padre Fábio, levantando voz contra as críticas e heresias que ele próprio proferiu contra a Santa Madre Igreja, demonstrando a incoerência de suas palavras com o próprio Evangelho que ele diz defender.

O quarto é de autoria de Maite Tosta, também membro do Veritatis Splendor, e está recheado de ótimas citações de sacerdotes fiéis à Igreja, ainda rebatendo as principais objeções dos fãs de Fábio de Melo, defensores dele até quando o mesmo está num flagrante erro - compreensível, pois somos "humanos demais".

Os artigos ainda são ilustrados com duas ótimas charges de Emerson de Oliveira, satirizando o trágico episódio.

Convido todos a lerem no VS Blog.

Espero que estas manifestações de indignação face às ofensas e heresias contra a Santa Igreja que foram proferidas pelo Padre Fábio de Melo sirvam de convite à reflexão, tanto por parte dos fãs, mas principalmente por parte do Padre.

Uma guinada rumo a uma maior coerência com o ensinamento da Santa Igreja de Cristo é mais do que necessária.

Afinal, em dias como os nossos, de guerra declarada à Fé Cristã, precisamos é de sacerdotes fiéis à Santa Igreja em tudo, e não só pela metade - ou menos que isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário