terça-feira, 7 de julho de 2009

Dois anos de Summorum Pontificum

Hoje, 7 de Julho de 2009, fazem dois anos que Sua Santidade, o Papa Bento XVI, liberou universalmente a Missa Tridentina e equiparou-a em cidadania à Missa Nova de Paulo VI. Todos se lembram do importantíssimo Motu Proprio Summorum Pontificum. Sua Santidade deve gostar do dia 7 de Julho, pois hoje lançou também a sua terceira Encíclica, Caritas in Veritate, sobre o desenvolvimento humano, e sobre a qual o Direto da Sacristia já falou.

Mas um detalhe que talvez muitos não perceberam - mas os Bispos com certeza perceberam - é que, com o segundo aniversário do Summorum Pontificum, a areia da ampulheta começa a se acabar para os Bispos apresentarem seu relatório a Sua Santidade sobre as aplicações do Motu Proprio. Isso mesmo! Na Carta do Papa aos Bispos, acompanhando o Motu Proprio, Suya Santidade convida:
"Além disso, convido-vos, amados Irmãos, a elaborar para a Santa Sé um relatório sobre as vossas experiências, três anos depois da entrada em vigor deste Motu Proprio. Se verdadeiramente tiverem surgido sérias dificuldades, poder-se-á procurar meios para lhes dar remédio".
Três anos, pois, para apresentar um relatório sobre as aplicações do Summorum Pontificum. Já se passaram dois anos. Falta apenas um ano para que os Sucessores dos Apostólos ostrem ao Sucessor de Pedro o fruto dos seus trabalhos.

E Bento XVI quer remédio para as "sérias dificuldades" que porventura surgissem. Mas quais seriam estas sérias dificuldades? Poderíamos imaginar a falta de padres para celebrar a Missa Tridentina, ou a falta de Missais... Mas, por que não também a falta de ação dos Bispos?

Porque, se passados três anos, os Bispos permanecerem inativos, não será uma séria dificuldade? Não será uma negligência da vontade de Sua Santidade? E se estes Bispos não só permaneceram inativos, mas impuseram obstáculos: não será uma grande dificuldade?

O Vaticano está atento. A Sagrada Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, chefiada pelo Cardeal Cañizares, é hoje uma das mais homogêneas da Cúria; todos os seus membros possuem uma ligação íntima com a Missa Tridentina - e querem que ela volte para todos os fiéis.

Em mais um ano os Bispos terão de apresentar ao Santo Padre seus trabalhos. E aí veremos o que fizeram...

Que apresentarão os Bispos do Brasil, muitos dos quais permanecem inativos, e não só inativos, como impõe obstáculos e fazem ouvido de mercador aos pedidos insistentes dos fiéis?

Mais um ano é o que falta, para que então venha o remédio de Bento XVI às "sérias dificuldades".

Nenhum comentário:

Postar um comentário