quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Reinaldo Azevedo: "…E O MENSALEIRO PT PEDE O IMPEACHMENT DE ARRUDA, O MENSALEIRO"

Vou copiar na íntegra o texto do Reinaldo:
Já existem seis pedidos de impeachment contra José Roberto Arruda protocolados na Câmara do Distrito Federal. Entre eles, há um da CUT e outro do PT. Está certo! Têm de protocolar mesmo! Erraram aqueles que não protocolaram o pedido de impeachment de Luiz Inácio Lula da Silva em 2005. Aí o petralha tira as patinhas do chão e diz: “Também… Como teria coragem de fazê-lo se havia o mensalão de Minas?” Pois é… Como se nota, o PT, mesmo tendo criado o mensalão em escala federal, não se intimida em pedir o impeachment de quem promoveu o mensalão regional. Isso evidencia que, em política, não basta promover a bandalheira, é preciso também não ter qualquer senso de ridículo.
O episódio é didático. Alguns tontos acharam que Lula tinha dado a senha para o PT pegar leve com o governador do DEM. Essa ambigüidade sempre funcionou muito bem na máquina petista: mesmo quando Lula assopra, o PT morde.
Pois é, Reinaldo! Comentava isso hoje à noite: o Lula promove um mensalão a nível federal e ninguém pede impeachment; o Lula intervém em Honduras de forma criminosa, enterrando os princípios constitucionais da não-intervenção e da auto-determinação dos povos, e ninguém pede impeachment... E aí o Arruda faz a besteirada que fez, e o PT pede o impeachment! É pra pedir mesmo! Mas só vale para Arruda? O PT tem moral para isso depois do Mensalão e de Honduras?
Se Lula tivesse integridade - só um pouquinho - teria renunciado em 2005. E se tivesse ganho  integridade depois de não renunciar, teria ficado calado sobre Honduras, e não feito essa vergonha a todos nós... E para completar ainda recebeu o terrorista do Ahmadinejad. Vai entender essa diplomacia brasileira!
Recomendo ainda o texto do Reinaldo também sobre a incoerência que é os "movimentos sociais" pedirem o impeachment do mensaleiro Arruda (AQUI): eles que não pediram o impeachment do mensaleiro Lula, agora querem pedir o de Arruda! Que tempos os nossos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário