quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

MST: "Nós viemos aqui para pelo menos dar prejuízo"

Foram presos sete suspeitos de comandar a invasão e a destruição criminosas daquela plantação de laranjas em outubro passado, coisa que indignou todo país. Na ocasião, os invasores puseram abaixo 12 mil pés de laranja que estavam em produção há 5 anos, destruíram tratores e casas no lugar, deixando um prejuízo de R$ 1,3 milhão e uma propriedade produtiva sem poder produzir. O vídeo daquele episódio lamentável, que chocou a todos, pode ser encontrado aqui.
Agora, a Polícia Civil, que está investigando o caso, divulgou um outro vídeo. Nele, os revolucionários do MST planejam e exaltam a ação criminosa. E dizem os motivos. Quais são? Justiça social? Reforma agrária?
Nada disso.
“No ano passado, nós fizemos uma outra ocupação, que vocês lembram. Quem estava aqui, lembra. Outros que não estavam também são importantes. Fizemos, esta aqui é a quarta ocupação. E agora nós viemos aqui para pelo menos dar prejuízo para eles", são as palavras de Miguel Serpa, um dos chefes do MST e organizador da ação.
O motivo, pois, foi puramente esse: "nós viemos aqui para pelo menos dar prejuízo para eles". Dar prejuízo. Pura maldade. Que golpe nos que apregoam a santidade do MST! Pobrezinhos, não é? Tão santinhos... "Nós viemos aqui para pelo menos dar prejuízo para eles". Que anjinhos!
"Miguel Serpa e mais oito pessoas foram presos na terça pela Polícia Civil. Entre eles, o ex-prefeito da cidade de Iaras, Edilson Granjeiro Xavier, presidente municipal do PT, e a mulher de Miguel, a vereadora Rosemeire de Almeida Serpa, também do PT", diz a notícia do Jornal Nacional.
Vejam só! Alguma surpresa em ver gente do PT sendo presa com a cambada de bandidos que ocasionou aquela destruição criminosa da propriedade?
Lula anda com Chavez e Fidel. Os peixes menores andam com criminosos que destroem pés de laranja. É a lei do Partido!
E pensar que este Governo quer facilitar invasões de propriedades no seu PNDH-3, retirando da Justiça a competência de apreciar as lesões a direito e fazendo com que o proprietário tenha de negociar com o invasor a saída dele!
Vejam só: o cara invade a minha propriedade e eu tenho de ir lá, negociar com ele a sua saída: "senhor invasor, me perdoe eu ter essas terras, me perdoe que elas são minhas e que eu estou produzindo, alavancando a economia da nação... me perdoe porque o agronegócio infame do qual eu faço parte sustenta esse país... mas o senhor poderia, por favor, sair da minha terra? Por favor, senhor invasor..."
Tem cabimento isso?
O cara invadiu, o cara é criminoso, o cara invade a minha propriedade... e eu tenho de negociar com ele, pedir favores a ele! Vai ver daqui a pouco, como disse o Olavo de Carvelho num recente True Outspeak, vão querer que os pais negociem com os estupradores de suas filhas: "ô, por favor, você poderia não estuprá-la mais, ou a omenos fazer mais lentamente...?"
Não tem cabimento, mas é isso que o PNDH quer, conforme denunciam este texto do Promotor de Justiça Manoel Guimarães e este outro de Fabrício Fernandes de Castro, Juiz Federal e Presidente da AJUFERJES (Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo).
Vejam o vídeo incriminador do MST no link da matéria do Jornal Nacional.
Vejam também o comentário do Reinaldo Azevedo em seu Blog.
Para "surpresa" nossa, o PT saiu em defesa dos bandidos em uma nota oficial, acusando a prisão dos criminosos de ter sido realizada por uma "polícia tucana". Pode? A Justiça - não o PSDB - manda prender a bandidagem, e os petistas - naquela sua visão maniqueísta de que tudo que é contra eles é do PSDB - acusam a polícia de ser tucana! Hilário!
A única coisa que não é hilária é o PT estar mancomunado com esse tipo de criminoso e ainda governar o país. Ah, isso não é hilário: é trágico!

Nenhum comentário:

Postar um comentário