quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Padre Fábio de Melo é escandaloso: "A proposta socialista só edifica"

Cada vez que leio as pérolas proferidas por este sacerdote comprovo que o referido padre não é causa de escândalo apenas pelas roupas que veste - como alguns ignorantes gostam de pensar -, mas também pelas sandices anti-católicas e anticristãs que fala. Pois vocês acreditam que o Padre cantor, modelo, ator e tantas outras coisas mais - mas talvez não católico - apareceu em uma entrevista novamente defendendo o socialismo, a Teologia da Libertação e políticos abortistas?
Como comentou um grande amigo, numa lista de que participo, parafraseando um sacerdote piedoso e sábio, "o problema da Igreja não é de conversões, mas de excomunhões. Como não excomungar um caso destes?".

Transcrevo a seguir trecho do comentário de Everth Queiroz em Ecclesia Una, que dá a medida das sandices proferidas pelo Padre Fábio de Melo [foto acima... sim, é um padre...]. O Padre estuda canto e música, mas parece ter esquecido de estudar o Catecismo...
"O Padre Fábio de Melo concedeu uma entrevista ao Instituto Humanitas Unisinos. Nela, falou de diversos assuntos, tais como música, Criação do Universo, homossexualismo, socialismo e Teologia da Libertação. São declarações mais uma vez explicitamente contrárias ao Magistério da Igreja, declarações essas que gostaria de enfatizar para deixar o povo católico bem atento do que são as verdades da nossa fé.
[...]
- “A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica.” Ora, o que diz a Igreja sobre o comunismo? Vejamos:
'Os Socialistas, para curar este mal, instigam nos pobres o ódio invejoso contra os que possuem, e pretendem que toda a propriedade de bens particulares deve ser suprimida, que os bens dum indivíduo qualquer devem ser comuns a todos, e que a sua administração deve voltar para – os Municípios ou para o Estado. Mediante esta transladação das propriedades e esta igual repartição das riquezas e das comodidades que elas proporcionam entre os cidadãos, lisonjeiam-se de aplicar um remédio eficaz aos males presentes. Mas semelhante teoria, longe de ser capaz de pôr termo ao conflito, prejudicaria o operário se fosse posta em prática. Pelo contrário, é sumamente injusta, por violar os direitos legítimos dos proprietários, viciar as funções do Estado e tender para a subversão completa do edifício social'.
(Papa Leão XIII, Rerum Novarum, 3; 15 de maio de 1891)
Será que o socialismo é mesmo “edificante”? Será que Pio XI errou ao deixar claro que “o socialismo quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como « ação », se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica; pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã” (Quadragesimo Anno, 2)? Será que o socialismo foi realmente mal interpretado? Ou será que Stalin, Mao, Fidel Castro ou outros líderes comunistas mataram poucas pessoas em nome dessa ideologia perversa?

- “[Teologia da Libertação] também foi importante.” Importante para quê? Só se for para causar “seqüelas mais ou menos visíveis feitas de rebelião, divisão, dissenso, ofensa, anarquia” (Ad Limina aos bispos do Regional Sul 3 e 4) ou para fortalecer o crescimento do marxismo ateu no nosso país. Será – pergunto mais uma vez – que o até então Cardeal Ratzinger estava enganado quando afirmou que “a luta de classes como caminho para uma sociedade sem classes é um mito que impede as reformas e agrava a miséria e as injustiças” (Libertatis Nuntius, 11)?

- “[Dilma, Serra, Ciro ou Marina?] Acho que gosto de todos.” Ora, e os candidatos abortistas? Será que também são da preferência do padre?
Ecoa na mente de nós, católicos, a pergunta: Até quando os nossos sacerdotes vão se confrontar diretamente com o Magistério da Igreja e proferir opiniões totalmente contraditórias às exortações da Santa Sé?"
O Padre Fábio de Melo não sabe o que diz. E se sabe, diz com uma malícia tremenda. É tristíssimo ver que um sacerdote, além de não querer mostrar-se como sacerdote, profere tamanhas bobagens indignas da boca de um padre católico. Não sem motivo a Virgem Maria, em sua aparição em La Salette, condenou os padres infiéis e disse que os sacerdotes destes tempos modernos se tornaram "cloacas de impureza".

Gostaria de saber se o referido sacerdote apóia a "proposta edificante" do socialismo do Governo Lula no seu Programa Nacional de Direitos Humanos, que quer aprovar o aborto, a união de gays, a destruição da família e do matrimônio, a promoção do ateísmo e do laicismo, a instituição das perseguições religiosas oficializadas. É esta a proposta de Jesus, Padre Fábio?

Além disso, será que dirá o referido sacerdote às famílias das milhões de vítimas do Comunismo na URSS, na China e em Cuba? Dirá também que é uma "proposta edificante"?

O Padre Fábio, além de desrespeitar aos católicos e de ser infiel à Santa Madre Igreja com suas infâmias, ofende às vítimas do comunismo no mundo inteiro, vítimas injustiçadas, que até hoje clamam pela punição de seus algozes - algozes que uns chamariam de seguidores de "uma proposta edificante".

Padre Fábio de Melo é causa de escândalo. Em sua entrevista, falou de Leonardo Boff; disse que Boff "foi coerente ao abandonar a Igreja e concluir que estava no lugar errado. Exerceu um direito". Talvez seja a hora do Padre Fábio pensar em fazer o mesmo, pensar em ser coerente.

Ao menos uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário