segunda-feira, 26 de abril de 2010

CPI da Pedofilia confirma o Cardeal Bertone: homossexualismo leva à pedofilia

O Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcísio Bertone, abriu o verbo e falou a verdade que os críticos querem esconder: o problema da pedofilia é o homossexualismo, não é o celibato. O que tem provocado essa onda de pedofilia entre sacerdotes infiéis (onde que não chega a ser um tsunami, mas que a mídia mórbida noticia como se fosse) é, isto sim, a admissão de homossexuais nos seminários - que a Igreja PROÍBE e possui até uma Instrução ordenando a não-admissão de candidatos com tendências homossexuais profundamente arraigadas aos seminários e ao sacerdócio. Mas a negligência de Bispos e de Reitores - muitos dos quais infiltrados por comunistas e liberais nos seminários, como escrevi AQUI - levou à admissão de seminaristas e, posteriormente, sacerdotes adeptos destas práticas, o que levou a práticas piores e abusos de menores. A declaração do Cardeal Bertone pode ser lida AQUI. Como era de se esperar, a Mídia anti-católica e favorecedora do ativismo gay, do liberalismo dos costumes e do marxismo cultural veio como uma besta fera contra as palavras do Cardeal Bertone, tentando calar-lhe e desacreditar-lhe: a verdade dói...
Mas como a mentira por si só se destrói e a verdade se impõe contra tudo e todos por sua própria força, foi a própria Mídia que ratificou o Cardeal Bertone: o SBT, que também tem entrado na campanha de aproveitamento do pecado alheio e difamação da Igreja Católica, transmitiu para todo o Brasil o interrogatório de um dos padres acusados de pedofilia em Arapiraca (Alagoas), o Pe. Edílson Duarte, pelo Senador Magno Malta (PR-ES), onde o padre confessou a origem de suas práticas pedófilas: é homossexual!
Vejam o vídeo:
Confessou, assim, o que o Cardeal Bertone já denunciara: o problema é o homossexualismo entre sacerdotes, não o celibato; a pedofilia é provocada pelas tendências e práticas homossexuais; e, no caso de Arapiraca, bem como na maioria dos casos de pedofilia noticiados, a relação foi uma relação homossexual, entre homem e homem. Para se ter uma idéia, 81 % dos casos noticiados nos EUA de 1950 a 2002 eram de relações entre homens e homens, portanto, homossexuais (AQUI).
Não dá para entender como os críticos da Igreja tanto se horrorizam com a pedofilia mas, num caso flagrante de desonestidade intelectual, de dois pesos e duas medidas, defendem o ativismo gay, a união civil de "duplas homossexuais" e a adoção de crianças por parte destas duplas - adoção que abriria porta a mais abusos.

2 comentários:

  1. Taiguara, acredito que você tenha cometido um equívoco no primeiro parágrafo. Imagino que você quis escrever:

    "O Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcísio Bertone, abriu o verbo e falou a verdade que os críticos querem esconder: o problema é o homossexualismo, não é O CELIBATO."

    Onde escrevi em caixa alta "celibato", você escreveu "pedofilia".

    No mais, assino embaixo.

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  2. Prezado Fabrício,

    Obrigado pela correção. Já procedia à retificação. Agradeço muito. ;)

    Meu cordial abraço em Cristo!

    ResponderExcluir