terça-feira, 11 de maio de 2010

Novo premiê da Inglaterra é do Partido "Conservador"

"O líder do Partido Conservador, David Cameron, tornou-se o novo primeiro-ministro britânico nesta terça-feira, após a renúncia do trabalhista Gordon Brown ao cargo. Seguindo o protocolo britânico, Cameron aceitou o convite da Rainha Elizabeth 2.ª para formar o novo governo, representando a volta dos conservadores ao poder após 13 anos de hegemonia do Partido Trabalhista", noticia Último Segundo
O Globo completa: "Cameron estudou na mais exclusiva escola britânica, a de Eton, e da Universidade de Oxford, onde participou do elitista clube gastronômico Bullingdon e se graduou em política, filosofia e economia. Após a universidade, trabalhou para o Partido Conservador, de centro-direita".
O liberalismo moral da era trabalhista na Inglaterra é conhecido de todos. Agora o governo é conservador. "Conservador"?
Não nos animemos tanto: apesar do nome, o Partido parece estar querendo "se adaptar aos novos valores sociais", como noticia um certo site noticioso do Movimento Gay, o Central de Notícias Gay. Segundo o site, "o Partido Conservador britânico apresentou uma lista com dez candidatos Gays com os quais pretende disputar as eleições de maio. [...] Segundo a direção do partido, a totalidade de candidatos assumidamente Gays pode chegar a vinte. O núcleo do partido quer, com isso, dizer ao eleitorado da Inglaterra que já não é o mesmo da era Margaret Thatcher, que ficou conhecida como 'mão de ferro' por conta de seu forte caráter conservador".
Ainda conforme notícia do Christian Telegraph, veiculada por Mente Conservadora, o novo premiê está completamente alinhado com os objetivos gayzistas: "Nós estamos totalmente comprometidos com a luta pelos direitos dos gays e absolutamente a legislação da igualdade não retrocederá se um governo conservador for eleito no próximo mês", disse o Sr. David Cameron. "Apoio à igualdade homossexual é um elemento essencial do conservadorismo moderno", completou.
Só se for do seu conservadorismo hipócrita e oportunista, Sr. Cameron, um conservadorismo que não quer conservar a família e o matrimônio, bases da sociedade. Um conservador desses faz Russell Kirk se remexer no túmulo...
Em contrapartida, o Sr. David Cameron quer reduzir o tempo-limite para a prática de abortos de 24 semanas... para 20 semanas!!! Que grande conquista, seria, não?! A criança agora não é assassinada mais com 24 semanas... mas com 20! A lei é mais restritiva, é verdade, e se não há opção, deve-se ao menos agarrar esta daí. Mas se o Sr. Cameron se importa mesmo com a vida das crianças assassinadas - e se fosse um conservador de dar orgulho ao Conservadorismo Político verdadeiro -, deveria era defender a redução do tempo-limite para... zero!
Ou seja, com o novo governo "conservador" da Inglaterra muda a orientação política, mas parece que não vai mudar a orientação moral: o gabinete da imoralidade permanece... ou dos "novos valores sociais", que todos sabemos o que significa. Afinal, o oportunismo é tudo hoje em dia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário