sábado, 18 de setembro de 2010

A melhor crítica das Eleições 2010

Foi preciso o Tiririca mostrar a face verdadeira do "jogo democrático" brasileiro! A crítica do homem é genial, revelando com crueza como nossa democracia é ridícula...



quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A Democracia do Aborto

Excelente vídeo, com fartas provas documentais.

Dos filhos deste solo és mãe gentil, pátria amada, Brasil?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Campanha de Oração começou hoje!

A Campanha de Oração pela Salvação do Brasil começou hoje, 13 de setembro, a exatos vinte dias das Eleições.

Relembrando: devemos rezar um Terço por dia ao menos - podem ser feitas outras orações ou sacrifícios adicionais, mas o mínimo é um Terço - na intenção "Nossa Senhora Aparecida, livrai o Brasil do flagelo do comunismo!".

Visitem o site da Campanha: www.salvemobrasil.com

Lá encontrarão informações e textos sobre a situação atual do Brasil e nosso responsabilidade de rezarmos.

Rezemos!!

Nossa Senhora Aparecida, lvrai o Brasil do flagelo do comunismo!

sábado, 11 de setembro de 2010

De Brasil Sem Aborto: Índio da Costa assina Termo de Compromisso.

[Nota: Como noticiado ontem em primeira mão aqui no En Garde, Índio da Costa assinou termo de compromisso contra o aborto; a notícia abaixo é do próprio site do Brasil Sem Aborto. Confiram.]

Índio da Costa e mais dois candidatos assinaram Termo de Compromisso em defesa da vida em Ato Público de lançamento da Campanha Nacional “A VIDA depende do seu VOTO” no Rio de Janeiro.
Na sexta-feira, 10 de setembro,  aconteceu na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o lançamento da Campanha Nacional “Governos e Parlamentos pela Vida – A VIDA depende do seu VOTO!” . Esta Campanha está sendo promovida, em todo o país, pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil Sem Aborto e, no Rio de Janeiro, o evento foi organizado pela Coordenação provisória do Comitê da Cidadania pela Vida – Brasil Sem Aborto do Estado do Rio de Janeiro. Jane Chantre e João Menezes são membros desta Coordenação.
O evento contou com a participação de representantes de diversos grupos e entidades defensoras da vida – desde a concepção, além de políticos e candidatos nestas eleições. A Presidente do Brasil Sem Aborto, Lenise Garcia, participou do ato público apresentando a Campanha e conclamou a todos a divulgá-la e, mais do que isso, colaborando na identificação de candidatos e candidatas que se disponham a assinar o termo de compromisso com o Movimento Brasil Sem Aborto.
O evento contou ainda com a participação do deputado federal Índio da Costa, candidato a Vice-Presidente da República na chapa de José Serra. Índio não se limitou apenas a fazer uso da palavra como também assinou o Termo de Compromisso contra a legalização do aborto, afirmando que falava em nome do candidato a Presidente da República José Serra. Disse ainda que a atual legislação sobre o aborto deve ser mantida, ou seja, o aborto deve continuar criminalizado. Ainda nesta semana o nome de Índio da Costa passará a constar na lista de candidatos pela vida do site www.brasilsemaborto.com.br
Além de Índio da Costa dois candidatos a deputado estadual também assinaram o Termo de Compromisso com a Campanha “A VIDA depende do seu VOTO”.

Fonte: Brasil Sem Aborto.

Site da Campanha de Oração pela Salvação do Brasil

A Campanha de Oração pela Salvação do Brasil já tem site próprio. De agora em diante tudo podem acompanhar por lá.


Vou deixar uma imagem da Virgem Aparecida permanentemente na barra lateral do En Garde, linkando diretamente para site.

Rezemos! Que a Virgem Imaculada seja em nossa favor!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

PRIMEIRA MÃO! Índio da Costa assina compromisso CONTRA o Aborto

Acabo de receber a notícia da Dra. Lenise Garcia, Presidente do Brasil sem Aborto.

Esta tarde, no Rio de Janeiro, na Câmara dos Vereadores, Índio da Costa assinou o termo de compromisso contra o aborto do Brasil sem Aborto e disse que fala também por José Serra.
O nome dele vai sair em breve no próprio site do Brasil sem Aborto.

Espalhem o quanto puderem a notícia!! Temos de fazer isso chegar o mais rápido possível em todo canto. Quem tiver contato na imprensa, emplaque aí.

Agora temos o compromisso deles de que não aprovarão o aborto e podemos cobrar! 

Saliento o seguinte: Dilma e o PT têm compromisso com o aborto e agora Índio da Costa assina, também por José Serra, compromisso CONTRA o aborto. Isso significa muito para os pró-vida que se viam em tão poucas opções!

Quando souber mais aviso a vocês!

Campanha de Oração saiu em Blog da Gazeta do Povo

A Campanha de Oração pela Salvação do Brasil começa a extrapolar os limites da Blogosfera católica. Hoje à noite o Blog "Caixa Zero", do Rogério Gallindo, jornalista da Gazeta do Povo, no artigo escrito por Márcio A. Campos, A eleição e a religião, noticia:
Religiosos seguem criticando Dilma
 
A tal "Carta ao Povo de Deus" escrita por Dilma Rousseff definitivamente não colou. Depois do bispo de Guarulhos, que escreveu um artigo orientando os fieis a não votarem em Dilma (o texto foi posteriormente censurado no site da CNBB), outros líderes católicos partiram para o ataque, pelos mesmos motivos. Primeiro foi o bispo de Oliveira (MG), dom Miguel Ângelo Ribeiro, autor do artigo "Não Matar". Mas, após o bispo mineiro, veio uma manifestação em massa. No fim do mês passado, a Comissão de Defesa da Vida da Regional Sul 1 da CNBB (que engloba todo o estado de São Paulo) lançou o "Apelo a todos os brasileiros e brasileiras", em que recorda todas as iniciativas tomadas pelo Partido dos Trabalhadores em favor da legalização do aborto. Os dois textos já foram reproduzidos em inúmeros sites e listas católicas e ganharam apoio de vários outros bispos.

A movimentação dos católicos não se restringe aos bispos. No começo desta semana, um grupo de leigos lançou uma campanha de orações em que as pessoas, enquanto rezam o terço, devem acrescentar uma curta oração dizendo "Nossa Senhora Aparecida, livrai o Brasil do flagelo do comunismo!" Segundo os organizadores, o objetivo é muito mais amplo que simplesmente impedir a vitória de Dilma, embora também inclua a derrota petista nas urnas.
Convoco novamente todos a aderirem à Campanha e a começarem a rezar o Terço nessa segunda-feira, 13 de setembro, a 20 dias da Eleição.

Nossa Senhora Aparecida, Rainah do Brasil, livrai nossa nação do flagelo do comunismo!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Campanha de Oração pela Salvação do Brasil

A nossa Terra de Santa Cruz enfrenta um de seus piores momentos. O comunismo galopa como o cavaleiro vermelho do Apocalipse, trazendo consigo os flagelos do aborto, da destruição da família, da perseguição religiosa, do ateísmo programático, do narcotráfico.

Em Pernambuco, a Virgem apareceu em 1936 advertindo que o Brasil passaria por uma sangrenta Revolução que instauraria o comunismo no país e traria sofrimento e dor ao povo brasileiro. Com o sangue dos cristãos nas mãos, a Virgem pediu que rezássemos o Santo Terço, em devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria, contra a comunistização do país e em favor da exaltação da Santa Cruz. Pediu penitência e oração.

Esse é o momento de atendermos ao pedido da Virgem!

1000 Ave-Maria's pelo Brasil!

Rezemos o Santo Terço diariamente, até o dia das Eleições, adicionando a início a seguinte petição: "Nossa Senhora Aparecida, livrai o Brasil do flagelo do comunismo!"

Se cada católico brasileiro comprometer-se um Terço pelos 20 dias anteriores à Eleição, teremos rezado 1000 Ave-Maria's, cada um, pelo nosso país!

Comprometamo-nos a rezarmos diariamente o Santo Terço até o fim do pleito, atendendo ao pedido da Virgem, nesta hora difícil que se avizinha.

Caso contrário, com o advento do comunismo, do aborto e da destruição do matrimônio e da família, advirá sobre nós também a Ira de Deus; lembremo-nos que a Virgem disse em La Salette que "a mão do Seu Filho já pesava demais, e já não conseguia segurá-La".

Rezemos, pois!

Replique em seu Blog e listas este apelo, no Brasil e no exterior! Faça chegar o apelo da Virgem a todo o Brasil, pelas diversas mídias católicas: TV's, rádios, Blogs, jornais, revistas... tudo!

A Virgem pediu, a Mãe pediu: nós atendemos! Rezemos!

Recorramos à Virgem Santíssima, Porta dos Céus e Refúgio dos Pecadores! Consagremos a nós mesmos e ao Brasil ao Coração Imaculado de Maria!

Bispos do Brasil, consagrem a Terra de Santa Cruz ao Coração Imaculado de Maria, pois Ela prometeu em Fátima: "No fim, meu Imaculado Coração triunfará!"

Mãe Maria, Nossa Senhora Aparecida, Rainha do Brasil, rogai por nós!

Data de início: 13 de Setembro (a 20 dias da Eleição).

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Escândalo! O comunismo, o abortismo, o gayzismo e… a Arquidiocese de Olinda e Recife!

ou “Eu, Masoquista II”

[Disclaimer: infelizmente, muni-me de uma câmera que não era minha para fazer as fotos que aqui vão apresentadas, e só reparei em casa que a data dela estava desconfigurada - de modo que as fotos foram registradas com o timestamp incorrecto. Unicamente para não confundir os leitores, utilizei-me do "ungido programa Photoshop" para apagar a data errada, pondo uma tarja preta no seu lugar. As fotos originais (as que vão aqui, bem como outras que não pus por questões de espaço) podem ser vistas no Picasa. Todas as fotos foram tiradas hoje, dia 07 de setembro de 2010, entre as dez da manhã e o meio-dia.]
“O Grito dos Excluídos é uma iniciativa da CNBB, que começou em 1995 com a Campanha da Fraternidade” – Dom Fernando Saburido, em entrevista veiculada no NE-TV do 07/09/2010 (00m46s).
Estive no Grito dos Excluídos. Comentei sobre o evento aqui, no Deus lo Vult!, ontem; vale lembrar que a Arquidiocese de Olinda e Recife anunciou que iria “disponibilizar mil bilhetes gratuitos para 18 paróquias de Recife, Jaboatão e Camaragibe”, apoiando assim o evento e incentivando os fiéis católicos a dele participarem.

Sabendo que Dom Aldo Pagotto, na vizinha Paraíba, afirmou que a Arquidiocese não apoiava o evento “porque nos últimos anos participam do evento entidades de movimentos que são contra dogmas e ensinamentos da Igreja Católica”, perguntei ontem se tais coisas também não se verificariam aqui em Recife.

E fiz questão de ir, para ver e para registrar. A concentração estava marcada para as oito horas; cheguei perto das dez. O Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, estava já terminando de falar (foi dele o discurso na abertura da caminhada); não cheguei a ouvir o que ele falou. Vi, no entanto, a enorme bandeira da ONG gay “Leões do Norte”; como cheguei pelo lado oposto àquele pelo qual a marcha saiu, a referida bandeira com as cores de Baal foi a primeira coisa que eu vi. Para quem não se lembra, foi exatamente esta ONG quem queimou um boneco de Dom José Cardoso no ano passado. Hoje, eles estavam participando de uma caminhada junto com o atual Arcebispo Metropolitano.

Registrei os participantes do evento: a referida ONG gay, a abortista MMM (Marcha Mundial das Mulheres), um tal de “Grupo Mulher Maravilha” que estava fazendo “Defesa e Afirmação (…) do PNDH3″ (assim, literalmente – vejam as fotos!), movimentos em favor do limite da propriedade da terra, um monte de comunistas (membros do PSOL, do PSTU, da CUT, et caterva), o senhor Arcebispo, vários religiosos e diversos leigos membros de paróquias. Assim, na mais completa promiscuidade, para vergonha desta Veneza Brasileira.

Fiz questão de seguir a caminhada. Da praça Oswaldo Cruz até o Pátio do Carmo. Em um certo momento, uma mulher que estava no alto de um dos trios pega o Microfone: “nós estamos aqui para defender o direito à vida das mulheres, porque há milhões de mulheres morrendo por falta de apoio do Governo na questão do aborto. O Governo tem que oferecer assistência às mulheres, nos hospitais públicos, quando elas decidem interromper a gravidez. E as igrejas têm que deixar de discriminar as mulheres que optam pela interrupção da gravidez”. Sim, isto foi dito com estas exatas palavras! Olhei para a frente. Alguns metros adiante, o senhor Arcebispo dava uma entrevista, um grupo de capuchinhos dançava coco e maracatu… ninguém se importava. Para escândalo e vergonha da Igreja de Olinda e Recife, uma mulher defendeu o aborto em alto e bom som, em uma caminhada da qual estavam participando também o Arcebispo Metropolitano e diversos religiosos e leigos católicos.

Os homossexuais do Leão do Norte balançavam o seu bandeirão ao longo de toda a avenida. Gritavam “viva a diversidade!”. Poucos metros adiante, o senhor Arcebispo continuava caminhando, e os capuchinhos continuavam dançando (coco, desta vez). Escândalo: padres, religiosos, leigos membros de pastorais e o Arcebispo de Olinda e Recife engrossavam as fileiras daqueles que estavam defendendo expressa e ostensivamente o aborto e a cultura gay. Ninguém protestava. Ninguém parecia se importar.

Chegamos à ponte e, na avenida Guararapes, um grupo do MTST tinha invadido um prédio. Quando o trio elétricou chegou lá, começou a gritaria eufórica no edifício público ilegalmente ocupado. O sujeito que estava em cima do trio começou a gritar inflamado: “saudamos os companheiros do MTST que invadiram um prédio para mostrar a força dos trabalhadores”. E, logo após, arrematou: “Invadam! Resistam!”. Sob uma chuva de aplausos. Bem perto, um sujeito envolto em uma grande bandeira da União Soviética conversava com uns transeuntes. Afastei-me.

Cheguei, por fim, exausto, ao Pátio do Carmo, destino final da caminhada. O senhor Arcebispo também lá estava, tirando fotos. Para completar o escárnio, a grande bandeira gay foi estendida na praça, diante da Basílica da Virgem do Carmo, onde várias pessoas tiravam fotos. Enquanto isto, uma grande ciranda atraía a atenção de todos. Desisti, e voltei para casa.

Vale a pena perguntar: o que o Arcebispo estava fazendo em uma caminhada onde se defendiam o comunismo, o aborto, o gayzismo, o uso de preservativos e tantas outras imoralidades? O que a Arquidiocese tem a ver com estes escarnecedores da Igreja, para dar-lhes apoio e aumentar-lhes o número? E quanto às pessoas – havia tantas! – que, muito provavelmente sem saber do que se tratava o evento, fizeram-se presentes por conta da divulgação feita pela Arquidiocese e pelas paróquias – e, lá chegando, depararam-se com mulheres defendendo o aborto e travestis vestidos com as cores do arco-íris? O que justifica este conluio promíscuo entre os filhos da Igreja e os de Satanás? Qual a razão do silêncio das autoridades eclesiásticas sobre estas imoralidades e – pior ainda! – do apoio entusiasta a elas dado, a partir do momento em que estavam todos – Arcebispo, padres, religiosos, leigos – “caminhando e cantando e seguindo a canção”, dançando e sorrindo lado a lado com inimigos declarados da Igreja Católica?

Abaixo, algumas fotos. Para protestar junto ao senhor Arcebispo: dfsaburido@uol.com.br

E que Deus tenha misericórdia de nós.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A ditadura Dilma

Por Guilerme Fiuza, Revista Época

A opinião pública brasileira chegou a um estado inédito de letargia. Do alto de seus quase 80% de aprovação, Lula pode dizer qualquer coisa. O bom entendedor está arrepiado.

Em sua excitação de Midas eleitoral, com a candidata fantasma disparando nas pesquisas, o presidente fala pelos cotovelos – e seus cotovelos andam dizendo barbaridades.

A mais grave delas, para variar, passou despercebida. Reclamando do Senado Federal, que lhe foi menos servil do que ele desejava, Lula anunciou:

Penso em criar um organismo muito forte, juntando todas essas forças que nos apóiam, para que nunca mais a gente possa permitir que um presidente sofra o que eu sofri”.

A declaração feita num palanque em Recife, onde o presidente tornou-se uma espécie de semideus, é um escândalo. Ou melhor: seria um escândalo, se o Brasil não vivesse nesse atual estado de democracia anestesiada.

Lula está anunciando um “organismo” político para neutralizar o Congresso Nacional. É o presidente da República, de viva voz, avisando que as regras da democracia não servem mais. Quer usar a ligação direta com as massas para enquadrar o Senado. O mais famoso autor de uma idéia desse tipo foi o führer Adolf Hitler.

Se o Brasil não estivesse imerso no sono populista, Lula teria que ser convocado imediatamente ao Congresso para explicar que “organismo” é esse.

As cartas estão na mesa, e são claras. Todas as tentações autoritárias da esquerda S.A. estão fervilhando com a disparada de Dilma, a candidata de proveta, na corrida presidencial. Chegou a hora de submeter o Congresso, a imprensa e as leis à República dos companheiros.

Luiz Inácio falou, Luiz Inácio avisou: está sendo urdida uma força para-estatal para dar poderes especiais ao governo Dilma.

A vitória no primeiro turno seria o passo inicial do arrastão. Depois viria a Constituinte petista, com a enxurrada de “controles sociais” e “correções democráticas” que o país já viu sair das conferências xiitas bancadas por Lula.

Brasil, divirta-se com a brincadeira de votar na mamãe. Depois comporte-se, porque o organismo vem aí.

Fonte: Blog do Fiuza, Época

Comento: Impressionante que a Imprensa oficial - e não os blogueiros ou a Mídia independente - finalmente estejam falando algo contra os arroubos totalitários do Lula e do PT - ainda que tenha sido num Blog, mas é uma coluna da Revista Época; vale. É coisa que eu já venho denunciando no En Garde há mais de um ano; Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro, Heitor de Paola, denunciam há décadas. Mas nós éramos loucos, não era...?

sábado, 4 de setembro de 2010

CNBB denuncia abortismo do PT - "APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS"



NOTA DA COMISSÃO EPISCOPAL REPRESENTATIVA DO CONSELHO EPISCOPAL REGIONAL SUL 1 – CNBB


A Presidência e a Comissão Representativa dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, em sua Reunião ordinária, tendo já dado orientações e critérios claros para “VOTAR BEM”, acolhem e recomendam a ampla difusão do “APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS” elaborado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 que pode ser encontrado no seguinte endereço eletrônico “www.cnbbsul1.org.br”.

São Paulo, 26 de Agosto de 2010.



Dom Nelson Westrupp, scj
Presidente do CONSER-SUL 1

Dom Benedito Beni dos Santos
Vice-presidente do CONSER-SUL 1

Dom Airton José dos Santos
Secretário Geral do CONSER SUL 1




APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS


Nós, participantes do 2º Encontro das Comissões Diocesanas em Defesa da Vida (CDDVs), organizado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010,

- considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) o atual governo comprometeu-se a legalizar o aborto,

- considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher,

- considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Polítíca das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez e por qualquer motivo, pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime,

- considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto,

- considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº Congreso, o PT assumiu a descriminalização do aborto e o atendimento de todos os casos no serviço público como programa de partido, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa,
- considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto,

- considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores do Imperialismo Demográfico que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de “aborto - problema de saúde pública”, estão implantando o controle demográfico mundial como moderna estratégia do capitalismo internacional,

- considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3), decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País,

- considerando que este mesmo Congresso aclamou a própria ministra da Casa Civil como candidata oficial do Partido dos Trabalhadores para a Presidência da República,

- considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, o PT e as lideranças partidárias da base aliada boicotaram a criação da CPI do aborto que investigaria o assunto,

RECOMENDAMOS encarecidamente a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros e brasileiras, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, que, nas próximas eleições, deem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalizacão do aborto.

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento “Votar Bem” aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas do que acima foi exposto no texto “A Contextualização da Defesa da Vida no Brasil” (http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf), elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional.

COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB. 


Comento: O Apelo dos Bispos é um raio de luz e esperança em meio a um Episcopado que, tempos atrás, imiscuído de Teologia da Libertação, apoiaria incondicionalmente o PT. A nova geração de Bispos, a geração João Paulo II-Bento XVI, mostra que não é afeita a ideologias baratas e falidas, a totalitarismos desumanos, nem vai apoiar pretensões genocidas de um Partido abortista. O apelo dos Bispos é dirigido a todos os brasileiros e brasileiras. Cabe a nós se mantemos nossas mãos limpas ou se as sujamos com o sangue de crianças inocentes assassinadas. Não podemos dar o voto ao PT. Nenhum católico pode dar o voto ao PT. Mais ainda: nenhum ser humano pode dar o voto ao PT, se não quiser carregar na consciência o peso do morticínio de milhares de crianças. Graças ao PT, a partir da Lei de Biossegurança, começaram a ser sistematicamente assassinados embriões humanos. Mas o PT quer mais: quer matar crianças até os nove meses de gestação. E depois nem imagino quem mais quererá matar: idosos? Deficientes? Os opositores?

Deus do Céu, quanto ainda terá de fazer o PT para que as pessoas deste país saiam de seu transe psicótico por este Partido assassino e recobrem a consciência, a decência adormecida??? 
  
Quem seja decente, quem tenha um pouco de consciência, não pode dar seu voto ao PT. Quem dê seu voto ao PT, sabendo de tudo que os Bispos expuseram, do abortismo e do totalitarismo mais que flagrantes do PT, saiba que está cometendo pecado grave. Recordai-vos que o sangue dos inocentes é pecado que clama justiça diretamente aos céus (Gênesis IV,10)! Sua Santidade, o Papa Pio XI, já advertia: "Lembrem-se de que Deus é juiz e vingador do sangue inocente, que da terra clama ao céu" (Encíclica Casti Connubii, n. 23).

Todos se lembrem disto antes de votar! Quem tenha um pouco de sanidade e amor ao ser humano, pelo amor de Deus, não vote no PT! 
NUNCA!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Eleições: Não Matar

Dom Miguel Ângelo Freitas Ribeiro
Bispo diocesano de Oliveira

São quatro os direitos fundamentais da pessoa humana: direito à vida; direito à propriedade; direito à liberdade e direito à honra. “Quando se denota a ausência de um deles, a pessoa desaparece: sem vida não existe, sem propriedade não subsiste, sem liberdade, principalmente a religiosa, não se desenvolve, e sem honra não se relaciona.” (Dom Dadeus Grings, Arcebispo de Porto Alegre: Os sem. Comunicador, junho 2010, p 1). Entre os quatro direitos, o primeiro é o mais importante porque é a base de todos os outros.

Os Dez Mandamentos da Lei de Deus expressam em sua totalidade esses direitos fundamentais e seus desdobramentos. O direito à vida ocupa um lugar especial no quinto mandamento: Não matar; que nos obriga à defesa da vida humana desde a sua concepção no ventre materno até sua natural consumação na morte. Aborto e eutanásia, assim como tudo que fere a vida humana, são pois, condenados por Deus.

A Didaché, catecismo cristão do século II, afirma: “Não matarás o embrião por aborto e não farás perecer o recém nascido.” Por ser gravíssima desordem moral, a Igreja penaliza com a excomunhão não somente aqueles que provocam o aborto mas quem colabora de algum modo com a sua execução. “Quem provoca aborto, seguindo-se o efeito, incorre em excomunhão latae sentenciae”, isto é automática, afirma o Canon 1314, do Código de Direito Canônico. A excomunhão significa o estado objetivo de pecado grave e a separação da Igreja, corpo místico de Cristo, com a consequente chamada do pecador à penitência e reconciliação.

Estamos em ano eleitoral no qual vamos eleger o Presidente da República e seu vice, senadores e deputados federais e estaduais. Entre os candidatos não são poucos, de diversos partidos, que defendem o aborto, como já declararam em entrevistas à imprensa ou reduzem sua aprovação a um eventual plebiscito como se a objetividade do bem se definisse pela opinião da maioria ou pela estatística e não pela objetividade da Lei de Deus e da lei natural impressa no coração de todos os homens.

Entre os partidos, o Partido dos Trabalhadores inclui o aborto em seu programa partidário. O PT em seu 3º Congresso ocorrido em setembro de 2007 afirma-se “por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais” que inclui “a defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público (Resoluções do Congresso do PT, p. 80 in site do PT).

A Igreja Católica, afirma a Constituição Pastoral Lumen Gentium do Concílio Vaticano II “não se confunde de modo algum com a comunidade política (GS no 76)” e respeita os cidadãos em suas “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal (GS no 75)”. Mas também afirma que “faz parte da missão da Igreja emitir um juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política,quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas (Catecismo, no 2246 citando GS, 76)”.

Diante da grave situação em que estamos, cada eleitor católico tem a gravíssima obrigação de ao escolher seus candidatos, observar também seus compromissos com a defesa da vida e com aqueles pontos “que não admitem abdicações, exceções ou compromissos de qualquer espécie” como o caso das leis civis do aborto; da eutanásia; de proteção do embrião humano; da tutela da família como consórcio natural e monogâmico de um homem e uma mulher, portanto contra o reconhecimento da união civil de homossexuais e a adoção de crianças pelos mesmos; da liberdade de educação dos filhos pelos pais; da liberdade religiosa e de uma economia a serviço da vida.

Cada um examine diante de Deus e de sua consciência para bem escolher nossos governantes de modo a escolher o melhor pelo Brasil. Não podemos nos furtar diante da verdade e da justa defesa da vida e da Lei de Deus.


+ Dom Miguel Angelo Freitas Ribeiro,
Bispo Diocesano de Oliveira.

***

LEIA TAMBÉM:

Nota Pastoral de Orientação em relação às Eleições de 2010

Dom Antonio Carlos Rossi Keller

Frederico Westphalen, 28 de agosto de 2010.

Irmãos e irmãs, diocesanos de Frederico Westphalen e homens e mulheres de boa vontade.

Esta Nota Pastoral tem a finalidade de oferecer reflexão e orientação, face às eleições que se aproximam, para os católicos diocesanos de Frederico Westphalen e para todos aqueles que procuram, com boa vontade, nortear sua existência pelo respeito aos valores fundamentais da existência humana.

O período que antecede as eleições é de suma importância, no sentido de que deve servir-nos para a reflexão e a escolha consciente daqueles candidatos e candidatas nos quais depositaremos nossa confiança através do voto. O voto não é algo que se decide no último momento, apressadamente, a partir do último “santinho” recebido. Voto é escolha refletida e decidida, após pesarem-se prós e contras. Mais do que nunca, diante da pluralidade de possibilidades, votar exige responsabilidade e coerência também em relação à fé professada. Longe do católico e da pessoa de boa vontade separar sua crença e seus valores de seu voto. Há, no voto, a exigência profunda da coerência.

Da mesma forma, a mesma coerência e responsabilidade são também exigências para aqueles que se candidatam a cargos públicos. As possibilidades são múltiplas. A pluralidade, louvável. Alguns candidatos se apresentam com clareza, defendendo princípios que não se identificam com aqueles que cremos e defendemos, como cristãos. Ao menos são verdadeiros. Ninguém, que professe a fé católica, ou defenda os valores da vida será enganado por eles...

Mas o grande problema, bastante presente nesta situação pré-eleitoral, é o da duplicidade, da incoerência daqueles candidatos, que por um lado, fazem questão de se mostrarem “religiosos”, sensíveis à fé, mas que na prática ou estão inscritos em partidos que defendem valores anti-cristãos, ou apresentam um ideário programático político pessoal que contêm indicações absolutamente incoerentes com a fé que declaram professar ou respeitar. Dentro deste quadro, chegamos ao ponto de sermos obrigados a ouvir, de determinados candidatos e candidatas, certas declarações, por exemplo, em relação ao aborto, afirmando que “pessoalmente sou contra, mas quando no governo, garantirei o direito de quem quiser abortar, já que o aborto não é uma questão que envolva a fé, mas sim, a saúde pública”.

Como Bispo Diocesano, venho, por meio desta Nota Pastoral, estribado na autoridade apostólica de pastor que deve cuidar do rebanho que lhe foi confiado, preocupado com a situação de confusão derivada da linguagem dúbia e da postura incoerente, oferecer uma orientação clara e segura a meus diocesanos e a todos os que crêem e defendem o valor da vida, desde a sua concepção até a sua morte natural.

Assim sendo:

1.    Todo cidadão é chamado a votar com consciência. Nós cidadãos católicos somos chamados a votar com consciência cristã. Seria uma contradição acreditar e defender os valores da vida, da família, da moral e da ética, e votar naqueles candidatos e candidatas que propugnam pessoalmente, ou estão inscritos em partidos que propugnam os valores contrários. Ou seja, é preciso votar de forma coerente, em candidatos e em partidos que defendam os valores que nós cristãos acreditamos e defendemos, para que estes mesmos candidatos e partidos nos representem, nas instâncias do Executivo e do Legislativo, favorecendo medidas e leis que valorizem a cultura da vida.

2.    Assim, neste período pré-eleitoral, é obrigação de todo católico, bem como daqueles que tem boa vontade e abertura para a cultura da vida, informar-se, em relação aos diversos candidatos e candidatas, se em suas propostas estão contemplados os valores éticos, nomeadamente, a defesa da inviolabilidade da vida humana (especialmente no que diz respeito á questão do aborto, da eutanásia, etc.), bem como a defesa do casamento e da família (como estas realidades são entendidas pela moral cristã) e a defesa privilegiada dos mais desprotegidos da sociedade.

Estes são alguns critérios, a meu ver, os mais fundamentais, que devem ser levados em consideração na hora de votar: como católicos temos o dever de votar naqueles que, posteriormente, como nossos representantes, na sua atuação política não irão contradizer os valores daqueles que os elegeram.

Peço que o Espírito Santo de Deus ilumine as mentes de todos os diocesanos de Frederico Westphalen e as de todas as pessoas de boa vontade, para que nestas eleições, todos possam exercer a cidadania com consciência e responsabilidade.

+ Antonio Carlos Rossi Keller