quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

PSDB reclama e se irrita por ter sido excluído da Internacional Socialista!

Essa é a "direita" brasileira...

Eu acho realmente ridículo quando petistas me vêm com toda a pompa criticar-me por ser "da direita conservadora do PSDB". Poucas coisas me irritam tanto quanto esta falta de vergonha na cara. Porque ninguém, melhor do que o PT, sabe que PT e PSDB aplicaram muito bem a estratégia das tesouras de Lênin, dividindo a política brasileira entre a "direita da esquerda" (o PSDB) e a "esquerda da esquerda" (o PT), justamente para que nenhuma direita real tivesse chance de surgir. As pessoas votam e elegem a direita da esquerda e a esquerda da esquerda e, na verdade, só estão mantendo sempre a esquerda no poder. Há um grande partido único, e tudo foi acertado nas catacumbas do CEBRAP e da USP por FHC e os intelectuais petistas!

E aí me vem um petista dizer que o PSDB é de direita. Vem o Serra e diz que o Lula é um "troglodita de direita". Como diz o Olavo de Carvalho, "num concurso de esquerdismo, é comunista brigando com comunista sobre quem é mais comunistas e, quando querem se insultar, chamam um ao outro de direitista!"

E nós ficamos aqui, sendo obrigados a participar desta palhaçada, votando sempre naquilo que parece ser o "mal menor". Como me irrita esta política brasileira! Como me irrita esse concurso de esquerdismo! De fato, talvez a solução mais honrosa seja mesmo ficar fora deste grande circo, como apregoa meu caríssimo professor, o Carlos Ramalhete.

Vejam só a nota que a "direita" brasileira lança em seu site. Irritam-se por terem sido excluídos do Congresso da Internacional Socialista! Para o PSDB isso é uma vergonha, dado que eles sempre "empunharam as bandeiras nobres da Internacional Socialista". Então o PSDB empunhou também - junto com o PT - as bandeiras dos totalitarismos e dos genocídios? Porque estas são as bandeiras "nobres" da Internacional Socialista, desde que foi fundada por Lênin...

E a resposta é SIM! Comunistas são todos uma coisa só: empunham sempre as mesmas bandeiras, ainda que se queiram apresentar de matizes distintas para enganar os incautos. Mas o objetivo é sempre o mesmo: a sociedade igualitária revolcionária - ainda que seja preciso matar os milhões de diferentes para só sobrarem os "iguais".

Mas o PSDB já tem a quem culpar pela sua retirada do Congresso da Internacional Socialista: é a simbiose entre o PT e a IS que lhes tira de seu posto digno, no qual mereciam estar por terem sempre segurado as bandeiras nobres do comunismo. Como o PT - que tudo diz que é o PSDB - o PSDB vem agora e culpa o PT... E, de fato, no concurso de esquerdismo esta sabotagem não deve ser de todo excluída.

Mas a Internacional Socialista está cometendo um erro, diz o PSDB! Pois ao deixá-los de fora - eles, que sempre empunharam as nobres bandeiras do socialismo - sob a influência do PT, eles estão se juntando, na verdade, com... "um partido conservador"! Sim, senhores! Diz o PSDB que o PT possui um "conservadorismo indisfarçável"! O PT, este PT que incha a máquian pública, que é populista, laicista, abortista, gayzistas... esse PT o PSDB diz que é de "um conservadorismo indisfarçável"! E repugna o Lula que, mesmo fazendo isso tudo, "nunca foi de esquerda".

São comunistas trocando farpinhas no cirquinho ridículo que eles próprios armaram. E, quando comunista briga com comunista para ver quem é mais comunista, o único insulto possível é chamarem-se uns aos outros de direitistas, de conservadores! As palavras perdem completamente seu significado original para, vazias de sentido, se tornarem um insulto mórbido na boca de comunas.

Eis a "direita brasileira", senhores! Aos que se iludem, achando que o PSDB é alguma direita, por favor, acordem! Aos petistas - que sabem melhor que ninguém a cumplicidade do seu gêmeo insatisfeito - que sua hipocrisia um dia lhes caia sobre os ombros. O mesmo aos pessedebistas.

É uma pena que tenhamos de ficar votando nestas corjas, pesando quem é o "mal menor" e quem não é...

Segue a nota da "direita brasileira" sobre a Internacional Socialista, no site do próprio PSDB:

Congresso da Internacional Socialista

Nota à Imprensa

Só a ignorância pode explicar – sem, no entanto, justificar — o sectarismo presente à organização do XXII Congresso da Internacional Socialista, que acontece em São Paulo na próxima semana. O encontro deixou de lado forças representativas do campo progressista brasileiro, em especial o PSDB, numa demonstração de manipulação partidária, oficialismo e desconhecimento de nossa realidade política que é de causar vergonha aos que, ao longo da história, empunharam as bandeiras nobres da Internacional Socialista.

A clara perda de representatividade para o evento no plano nacional é resultado direto da simbiose entre um partido que não se cansa de mostrar tentações totalitárias e uma Internacional Socialista cujo comando se mostra, no mínimo, manipulável.

Estamos falando do PT, legenda de traço conservador indisfarçável, patente nas alianças que mantém com as piores oligarquias, no uso do marketing mais populista, no desprezo por conquistas sociais como o reforço das verbas para a saúde pública, no desrespeito a princípios básicos de proteção ao meio ambiente, na burla à ética pessoal mais óbvia que se exige do administrador público, no aparelhamento desenfreado da máquina estatal. Nada disso, nem a oportunista declaração do presidente Lula de que nunca foi de esquerda, impediu o PT de ser elevado à condição de anfitrião do congresso de São Paulo.

Com a agravante de que o ideologicamente vacilante Partido dos Trabalhadores é apenas observador na Internacional Socialista e assim irá se manter. Ao PDT, membro efetivo da organização, não foi dada a condição de atuar como anfitrião. É bom lembrar: o PDT hoje está longe do poder central.

Que interesses fizeram com que a organização do congresso, capitaneada pelo secretário-geral Luis Ayala, se permitisse envolver pelo canto de sereia do PT-governo? Chileno, Ayala deve ter conhecimento sobre os tantos quadros progressistas brasileiros — boa parte hoje do PSDB, mas também em outros partidos – que respaldaram e apoiaram seu povo contra a tirania de direita que assolou seu país. Procurando boa-fé, acreditemos que o viés sectário e chapa-branca do encontro de São Paulo é resultado de mera ignorância sobre o contexto político brasileiro ou fruto de incapacidade de fazer julgamentos ideológicos minimamente consistentes.

O fato é que, depois do ocorrido, expressões como representatividade, justiça, igualdade e, sobretudo, democracia, terão um pouco menos de significado cada vez que forem pronunciadas neste Congresso da Internacional Socialista.

José Aníbal

Presidente nacional do PSDB

Um comentário:

  1. Taiguara, fiquei abismado quando vi essa notícia. Inclusive iria mandar um email para você falando sobre isso. Mas, pelo que vejo, já está bem informado.

    É cada uma que aparece, hein?

    Abraços.

    ResponderExcluir