quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Duas curtas - Kassab, comunistas e oportunismo. Instituto Plínio Corrêa de Oliveira e 2 milhões de nãos ao PNDH-3.

- Comunistas e liberais são todos revolucionários; cada um foi a ponta da lança da Revolução em uma época definida e hoje, que a Revolação está na sua quarta fase, a fase da auto-gestão, onde há tantos liberalismos quanto liberais e tantos comunismos quanto comunistas, eles não vêem escrúpulos em unir-se uns aos outros. Por isso não é nenhuma surpresa que, pela "bagatela" de 1 bilhão de reais, os comunistas do PC do B, que tanto condenam o capitalismo, se tenham aliado agora ao "liberal" e "reacionário" Kassab, que de reação só tem mesmo a flatulência de suas nádegas após os banquetes de suas alianças fétidas; leiam AQUI no blog do Ricardo Setti.

-  O Instituto Plínio Corrêa de Oliveira conseguiu com os seus caravanistas e temabém pelas campanhas na Internet 2,5 milhões de NÃO's contra o PNDH-3, que serão remetidos aos parlamentares na forma de cartões amararelos; a manifestação demonstra como o povo brasileiro é avesso às invenções revolucionárias dos Governos do Brasil, e como se posiciona em defesa  da vida, da família, da propriedade e da religião; agora o IPCO se prepara para mais uma caravana contra o PNDH-3 nas férias de julho, e estão pedindo doações; quem quiser doar alguma quantia, pode ir à página do Instituto; aqueles que puderem, não hesitem, pois o trabalho destes irmãos é belíssimo e muito corajoso e lutam contra um poder econômico que estende raízes até as catacumbas de poderosos organismos internacionais. Meus parabéns ao Instituto Plínio Corrêa de Oliveira e estarei rezando pela continuidade de sua campanha.

Por que trouxe estas duas notícias?

A primeira, para mostrar que a política partidária é uma porcaria que de nada serve ao Brasil atual. Quem cair na tentação de se envolver e perder a cabeça com esta política pensando que servirá de algo, só vai estar perdendo tempo e energia batendo boca com os revolucionários e inimigos da nação numa região que já é deles. Estão o Kassab e o PC do B aí a mostrarem que a restauração do Brasil não virá de um partido político, mas do fim dos que existem.

A segunda, para mostrar que política verdadeira é aquela que vai junto ao povo, restaurando-lhe o senso de sagrado, relembrando-lhe o espírito católico que carregam nas veias e no seio das famílias. Ação política real é trabalhar no bairro, na paróquia, no lar mesmo, contra as imbecilidades que apregoam comunistas e liberais, horrores a Deus e à religião, e não se preocupando com o partido que ganha a eleição ou o governante do discurso mais disfarçado; afinal, me perdoem os termo,s eles são todos o mesmo estrume e estão levando todos o Brasil para o mesmo buraco. Nossa luta não é com eles nem fazendo política para estes vermes, para estes cães vira-latas, os políticos brasileiros; nossa luta é, como a do IPCO, acordando o gigante: o povo brasileiro, povo religioso e conservador. Fará mais que colocar esse povo de novo para rezar o Terço do que elegendo o filho da mãe com o discurso mais suave e que no fundo só quer o mesmo que os outros...
Leiam este meu artigo e entendam o que quero dizer.

Um comentário:

  1. A diversidade partidaria só fere o Brasil, estes pilantras atuais, que encontra-se no cenário politico não defendem o Brasil, mais os planos de uma brusca e malfadada revolução moral aos moldes de Gramsci.

    ResponderExcluir